terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Conta(gem)


(10) 10 coisas que eu odeio em você. É um bom filme, gosto bastante dele. Engraçado ver os atores quando jovens e depois vê-los mais crescidos fazendo filmes completamente diferentes. Ou então saber que eles acabaram morrendo, depois de um papel sensacional como o do Coringa pelo Heath Legder. Uma pena. Mas sem melancolias, vamos. (9) Outro dia te observava dormir. Como você dorme tranquilamente, parece que nem sonha, ou tem pesadelos. Eu sempre acordo durante a noite por algum motivo, seja pelo vício no Naridrin ou um sonho mal terminado. Piores são as vezes que não consigo voltar a dormir. Parece o fim. O tempo não passa. (8) Mas aí eu começo a ver algum filme ou uma série, ou mesmo qualquer coisa que esteja na televisão, só pra passar o tempo. Em último caso pego um dos trocentos livros que começo a ler e largo no meio do caminho e continuo, pra ver se uma hora consigo terminar algum deles. (7) Muita coisa pra pensar. Não quero mais. Vou pra janela e abro-a. Friozinho gostoso. Deixo o vento bater na cara esfriando a alma. Gelando o rosto. Então acendo meu cigarro. Que sensação boa. Relaxamento total. (6) Sinto falta do teu corpo. Volto pra cama, mas antes termino o cigarro, não se pode desperdiçar um cigarro. Nem preciso dormir, só te ter nos braços. Um dado momento acabo dormindo. (5) Sonhos conturbados. Acordo com o mais baixo dos barulhos ou o menor dos movimentos seus. A noite dura uma eternidade. (4) Às vezes me pego de olhos abertos. Pensando. Engraçado, quanto mais vivemos mais perto da morte estamos. Engraçado pensar que só somos motivados a fazer coisas e a nos realizar na vida porque morremos um dia. Porque temos um fim. Acho engraçado pensar nessas coisas. (3) Outro dia olhei pra você e você não sorria. Não entendi. E eu não sabia o que fazer. Parecia que tinha me perdido no espaço e não pisava no chão. Mas daí pra chegar a reagir, já tinha passado. (2) Eu tanto o que falar. Engraçado quando paro pra pensar que simplesmente não consigo. Eu realmente não entendo. Me dou tão bem com as palavras. Pouco a pouco fui me perdendo. Fui me esquecendo. E o ano foi passando. (1) Só mais um segundo. E o mundo acha que depois disso tudo muda. Só porque esse mísero segundo passou. Virou meia-noite. Virou do dia 31 para o dia 1. Como acontece alguns meses do ano, nos outros temos do dia 30 ao dia 1 e em Fevereiro temos a exceção. Mas essa última virada de mês, do último mês pra entramos no primeiro mês de novo. O mundo acha que muda. O mundo muda. Muda o mundo e muda o tempo. E fica tudo mudo. E acaba o segundo. (0)

2 rubrica(s):

Kiko disse...

Gostei muito desse seu pensamento. E o mundo acaba para nascer um novo. Essa é a esperança.

Anônimo disse...

"O mundo acha que muda. O mundo muda. Muda o mundo e muda o tempo. E fica tudo mudo. E acaba o segundo."

Ótimo!

Postar um comentário