sábado, 11 de dezembro de 2010

Antes Fosse

Queria poder falar extamente o que me vem à cabeça, gritar ao mundo o que sinto e chorar minhas tristezas. Mas as gotas de chuva escorrem na janela fria, e eu espero pacientemente pela manhã que nunca chega. As palavras não me vêm à boca e fico sem saber como dizer a você tudo o que preciso. Parece que esqueço tudo o que passamos juntos, nossos momentos se tornam borrões sem sentido e por um segundo sinto-me capaz de voar. Mas quando tento me lembrar, pensar no que compartilhamos minhas feridas doem novamente. Carrego marcas em minha alma que são incuráveis. Espero que entenda.

3 rubrica(s):

Anônimo disse...

"Carrego marcas em minha alma que são incuráveis"

Anônimo disse...

bom texto Luisa.

Luisa L'Abbate disse...

Muito obrigada! (quem quer que você seja)

Postar um comentário